A entrevista que entrou para a História

A entrevista de Bolsonaro no Globonews já entrou para a história.

Foi a primeira entrevista de um candidato à presidência em que ele desistiu de ser entrevistado. Simplesmente não sabia falar sobre nenhuma proposta.

E não foi por falta de insistência dos entrevistadores. Camarotti quase levantou da cadeira. Depois de uma verdadeira súplica coletiva, Bolsonaro admitiu que poderia diminuir as “dezenas de impostos para apenas uns quinze”. Questionado quais impostos seriam esses, ele acabou confessando que não fazia ideia. Tinha que perguntar no posto Ipiranga.

Por outro lado pediu a Miriam Leitão em casamento, disse que ela poderia recusar ele no altar por ele não dar suficiente “no couro”, afirmou que o Merval era homossexual por mexer as mãos de uma forma muito esquisita, chamou o Camarotti de feio, disse que as mulheres merecem mesmo ganhar menos que os homens, agradeceu por ser o candidato escolhido por Deus para salvar o país, levantou a calça para mostrar a canela branca, passou uma cantada desconcertante no Gabeira, confessou que prefere ser chamado de Palmito ao invés de Mito, mostrou que anda sempre com duas Bics, uma azul e uma vermelha no bolso, por serem as cores do exército e em várias situações pedia aos jornalistas opiniões sobre como eles responderiam as perguntas que eram perguntadas a eles, obrigando Miriam Leitão a lhe lembrar insistentemente que o candidato ali era ele.

Se Bussunda fosse vivo não teria dúvida em apontar quem é o Macaco Tião dessas eleições.

17 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo