O vírus da coerência

Imagine se, por algum motivo, um vírus da coerência se espalhasse pelo mundo. E as pessoas passassem a ter que usar os mesmos argumentos para tudo, não modificando de acordo com o tema ou a situação? Por exemplo, aqueles que defendem a posse/porte de armas mas são contra a liberação das drogas tendem a usar argumentos contraditórios, de acordo com o tema discutido. Se eles usassem os argumentos usados na liberação das armas para as drogas, o discurso ficaria mais ou menos assim: "O problema das drogas não é a droga em si. São as pessoas que a utilizam de forma errada. Pegue um cigarro de maconha e coloque sobre uma mesa. Ele não vai fazer mal a ninguém. Agora se alguém chega, pega o cigarro, acende e traga, ai sim poderá causar algum dano. Mas o problema não é da maconha, é da pessoa que a utiliza." Ou ao contrário, se usassem os argumentos que usam contra as drogas para falar de armas: "Não dá para liberar a venda apenas de armas de pequeno porte. Porque todos sabemos que ninguém para no revólver, é apenas uma porta de entrada para o mundo das armas. Começa no revólver, depois compra uma pistola automática, um rifle de precisão... E quando menos se espera está parcelando uma FAO."" O que não vai faltar serão pessoas destilando coerência nos seus discursos. A lista é infinita. Imagine os que querem abaixar a maioridade penal mas são contra expor adolescentes a temas polêmicos, como ficariam: "Uma pessoa de 14 anos já tem maturidade suficiente para saber dos seus atos e responder por eles. Por isso não há mal nenhum em ver homossexuais se relacionando na televisão." Pensando bem, não seria boa ideia não. Imagina o nó que iria dar na cabeça de muita gente...

27 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo